Ainda é tempo de champagne!
Escolha o seu espumante para este verão
 
     Um dos argumentos dos brasileiros para não tomar vinho, é que o Brasil é um país tropical e muito quente, mas para o verão, nada melhor do que um vinho branco. E se for espumante ou champagne, melhor ainda. O champagne é uma bebida que combina com todos os tipos de pratos, sejam eles baseados em peixes, aves ou carnes vermelhas. Pode ser servido desde a entrada, com saldas e até no final com sobremesas.
 
    Os champagnes (espumantes franceses) costumam ser os melhores e por isso, os mais caros. Mas para quem não pode pagar 700 reais em uma garrafa de Krug, existem excelentes opções de espumantes brasileiros com preços variando entre R$15,00 e R$80,00.  

     Para ajudá-lo na escolha, colocamos aqui algumas dicas e muitas indicações de excelentes espumantes brasileiros. 

Dicas 

1) Uma dica importante, é sempre escolher garrafas de safras mais recentes. Se você encontrar promoções de safras antigas por aí, tome  cuidado. É um mito acreditar que quanto mais velho um vinho, melhor. Existem casos que isso é verdade, mas para os espumantes, não. 

2) Champagne só pode ser chamado assim, se for de origem francesa, da região que leva este nome. Caso contrário, não é champagne e sim, espumante. É lamentável, mas até aqui no Brasil, há produtores que colocam no rótulo de seus espumantes, o termo "champagne". 

3) Existem dois tipos de processos para fazer champagne: Champenoise e Charmat. O primeiro, é uma técnica mais complexa, utilizada em champagnes mais caros. O método charmat, consiste em um processo mais simples, mas que resultam bons espumantes a preços convidativos. 

4) Champagnes (os verdadeiros) costumam ser caros, então há opções de espumantes italianos chamados Prosseco e Asti. Há ainda grandes espumantes nacionais. Aliás, diga-se de passagem, que o Brasil produz excelentes espumantes, premiados e apreciados no mundo inteiro, batendo inclusive italianos e espanhóis em concursos internacionais de degustações. É sério! Pode consultar qualquer especialista. 
 

Indicações 

Espumantes BRUT: São espumantes secos. São estes, os mais consumidos no mundo inteiro. Possui entre 0 e 5 gramas por litro de açúcar. 

Aurora Brut. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com 70% de uvas Chardonnay e 30% Pinot Noir. Cordelier Brut. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com uvas Chardonnay. Dom Cândido Brut. Elaborado pelo método Charmat e é produzido com uvas Chardonnay.
Don Giovanni. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com 75% de uvas Chardonnay e 25% Pinot Noir. Don Giovanni Brut Série Ouro. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com 75% de uvas Chardonnay e 25% Pinot Noir. Fornasier Brut.
Miolo Brut. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com o corte entre uvas Chardonnay e Pinot Noir Miolo Brut Millésime. É produzido com o corte entre uvas Chardonnay e Pinot Noir Panceri Brut. Produzido com uvas Chardonnay.
Pietro Felice Brut. Elaborado pelo método champenoise.  Salton Brut. Elaborado pelo método Charmat. Produzido pelo corte de uvas Chardonnay e Riesling. Salton Évidence. Brut produzido com 70% de uvas Chardonnay, 30% Pinot Noir.
Salton Reserva Ouro Brut. Produzido com 60% de uvas Chardonnay, 20% Pinot Noir e 20% Riesling. Casa Valduga 130 anos. Brut elaborado pelo método champenoise e é produzido com o corte entre uvas Chardonnay e Pinot Noir Casa Valduga Brut. Elaborado pelo método champenoise e é produzido com o corte entre uvas Chardonnay e Pinot Noir
Anonymous Gourmet Brut (Casa Perini). Espumante Brut 
  

Espumantes DEMI-SEC ou DOUX: São espumantes adocicados e leves, que geralmente agradam mais as mulheres. Os Demi-sec possuem entre 5 e 30 g/l de açúcar. Já os espumantes Doux possuem mais de 30 gramas por litro de açúcar e combinam muito bem com frutas e sobremesas. No Brasil, a uva Moscatel (Moscato) é a mais utilizada para a fabricação destes espumantes.  

Aurora Moscatel. Elaborado com uvas Moscato e Malvasia Cordelier Moscatel. Elaborado com uvas Moscato. Dom Cândido Demi-Sec. Elaborado pelo método Charmat e é produzido com uvas Chardonnay e Riesling.
Dom Cândido Moscatel. Elaborado pelo método Charmat e é produzido com uvas Moscato. Don Giovanni Moscatel. Elaborado com uvas Moscato. Fornasier Moscatel. Elaborado com uvas Moscato.
Miolo Terranova Moscatel. Elaborado com uvas Moscato, cultivadas no Vale do Rio São Francisco. Pietro Felice Moscatel. Elaborado com uvas Moscato. Salton Moscatel. Elaborado com uvas Moscato.
Casa Valduga Moscatel. Elaborado pelo método Charmat e é produzido com uvas Moscato.
  
  
Quer saber mais sobre espumantes, seus processos, nomenclaturas e tipos? clique aqui! 

 

 www.SegredosDoVinho.com.br