A nova embalagem que vai mudar o mercado de vinhos
 
   Nos últimos meses, os amantes e consumidores de vinho presenciaram um novo surgimento nas prateleiras de supermercados e nos distribuídores: Os vinhos acondicionados em "Bag In Box", ou BIB como é mais conhecido. Os vinhos argentinos foram os pioneiros a introduzir no mercado brasileiro esta novidade, mas agora, já é possível encontrar vinhos nacionais também.  

   Trata-se de uma caixa de papelão, contendo uma bolsa plástica com o vinho dentro. Daí o nome "Bag in Box". Na bolsa plástica, há uma válvula de dosagem (torneirinha) agregada que permite retirar o vinho sem que haja entrada de ar. Isso é importante porque todo vinho em contato com ar, acaba oxidando e perdendo suas características organolépticas.   

   A bolsa plástica é metalizada para proteger o vinho contra a luz e é feito com material boPETmet (Metalized Biaxilly Oriented Polyethylene Terephtalate ). Em português, o material é chamado: Polietileno Tereftalato Bi-Orientado e Metalizado. 
   Algumas caixas de papelão trazem na parte superior, uma prática alça para transporte.  

   Os vinhos acondicionados neste tipo de embalagem, conseguem manter suas características inalteradas por até 1 mês após aberto. Guardando o BIB na geladeira, pode-se prolongar este prazo por 40 dias ou mais.  

   Inicialmente, podemos encontrar vinhos embalados em BIB de 3 ou 5 litros. Fabricantes de vinhos genéricos (feitos com uvas americanas) estão substituindo os garrafões por este novo sistema.  

   Mas se engana quem pensa que esta embalagem é só para vinhos ruins. Ela está sendo utilizada também para vinhos de qualidade melhor. Este sistema acaba sendo mais atrativo para donos de restaurantes e bares, que precisam servir doses individuais de vinho na taça, mas prezam pela qualidade do produto servido. É ideal também para servir vinho em uma festa, ou onde houver um consumo "on demand". 

   Para o consumidor final, há suas vantagens e desvantagens:   

   Para quem faz do vinho um hábito cotidiano em doses moderadas, é interessante a idéia de poder apreciar o vinho sem desperdícios. Antes era necessário abrir uma garrafa e tomá-la inteira por até 3 dias (ou utilizar rolhas especiais do tipo Stopper).  

   Para pessoas que bebem vinho esporadicamente, não é grande vantagem, tendo em vista que a embalagem é de um mau gosto indiscutível, quando comparada ao charme e elegância da tradicional garrafa com rolha. 

   É difícil imaginar alguém abrindo um bom vinho para acompanhar por exemplo, uma pizza frita que foi feita rapidamente, com aquele molho pronto de latinha, em um dia de semana corrido, especialmente se a pessoa estiver em casa sozinha. Imagine então uma polenta com molho, que é um prato bem simples. Seria estranho acompanhar esta polenta com um vinho sofisticado e caro. 

 
Conclusão: 
   Os vinhos de melhor qualidade, embalados em BIB acabam sendo uma opção atraente para beber uma taça de vinho honesto com comidas e refeições simples do dia-a-dia, mas jamais poderão carregar vinhos nobres ou substituir as garrafas com seus charmosos rótulos, rolhas e cápsulas. 
 
Vantagens Desvantagens
Prolonga a vida do vinho após aberto por até 40 dias, evitando oxidação.
Promove a possibilidade do consumo diário de vinho sem desperdícios.
Fornece um produto mais acessível para consumo "on demand".
Melhora o serviço de venda de vinhos
fracionados em taças para restaurantes e
bares.
Fornece mais segurança no transporte, pois as garrafas de vidro necessitam mais cuidado.
Os vinhos embalados, na sua maioria, são vinhos genéricos.
Ao invés de comprar estes vinhos, você pode adquirir rolhas de borracha que fazem vácuo nas garrafas de vidro, conservando bem o vinho por vários dias.
O vinho perde todo o charme em relação as garrafas de vidro.
É necessário estar atento ao produto que irá comprar, pois poucos são ainda os vinhos de qualidade embalados nesse sistema.
www.SegredosDoVinho.com.br